Nossa Empresa

Laércio Soares de Miranda, um mineiro de Caratinga, que chegou em Rondônia no ano de 1972, trazendo na mente uma grande vontade de vencer, aliada ao seu potencial e disposição para o trabalho.

Empregando-se na Cerâmica Vera Cruz, onde trabalhou nove anos juntando recursos e experiências. E com a segurança e a cautela de um bom mineiro, passou de empregado a empresário quando acreditou na sua capacidade, e comprou a CERÂMICA BELÉM, onde sabiamente vem apresentando um excelente trabalho no ramo, proporcionando com o seu trabalho um vultoso desenvolvimento na área da construção civil, na cidade de Ji-Paraná e adjacências, onde todos conhecem a qualidade dos tijolos da Cerâmica Belém.

Como prova de que a única alternativa para vencer a crise é o trabalho, Laércio, prevendo uma expansão de seus negócios, já neste ano em curso comprou a Cerâmica Vera Cruz, de seus antigos patrões, podendo desta maneira, equacionar e estabilizar o mercado de cerâmica, com produtos homogêneos no mesmo padrão de qualidade e acabamento, que é sem sombra de dúvida o sustentáculo do seu negócio e a melhor propaganda do seu produto.

A CERÂMICA BELÉM conta atualmente com um parque de máquinas que soma R$ 1,2 milhão de reais. O investimento feito em painéis fotovoltaicos para economizar energia solar foi o maior já realizado em empresa de toda a região Norte do País. Com isso, a conta de luz deve despencar de R$ 30 mil para algo em torno de apenas R$ 5 mil. No pátio uma imagem cabal do vigor da empresa: 10 milhões de unidades de tijolos estão sempre secando para serem queimados e depois encaminhados aos clientes.  


Sempre Atualizando e Modernizando

A empresa não para de atualizar suas tecnologias e vai se renovando à medida que a família de “Sr. Laércio” segue participando dos negócios. Os filhos, Elson, Edelson Soares Rodrigues e Laércio Guimarães Miranda, além do sobrinho Júlio César Miranda, já se encarregam desta missão de administrar a empresa, acompanhados dos funcionários mais antigos, Adeilson Batista de Andrade, do Financeiro, e de João Paulo, gerente de Pátio. Os netos Pedro, de 14 anos, e Vinícius, de 15 anos anos, estão sempre por lá e vão recebendo lições importantes do avô sobre como tocar a empresa, construída com esforço, mas sobretudo com parcerias fortes e muita tradição. Some-se a isso a persistência inabalável de Laércio Soares de Miranda, um empresário de simplicidade surpreendente, amigo de todos, mas de visão empreendedora sofisticada e convicções internas inabaláveis.